O Poder da Maquiagem – Fotos de Antes e Depois

o-poder-da-maquiagem-pb

Você já deve ter visto milhares de fotos por aí de celebridades sem maquiagem e notou o quanto elas são diferentes fora das capas de revistas e tapetes vermelhos. O poder da maquiagem é óbvio, especialmente quando há um com banho de loja, cabeleireiro profissional e photoshop envolvidos no processo de aperfeiçoar as aparências. Mas hoje não quero focar em celebridades que têm acesso aos melhores maquiadores e estilistas que o dinheiro pode comprar, prefiro me concentrar em mulheres comuns que descobrem como ficar mais bonitas com maquiagem em casa mesmo, após muitos erros e acertos.

Mais especificamente, quero mostrar as transformações chocantes das asiáticas, que usam maquiagem de forma mais extrema do que mulheres no ocidente. Há um programa de TV no Japão que dá um prêmio em dinheiro às meninas que tiverem a maior transformação entre suas aparências ao vivo, sem maquiagem e suas fotos no perfil do Facebook.

Com a maquiagem, a pose certa e o recorte estratégico na foto, as moçoilas parecem irreconhecíveis quando comparadas às suas fotos.

o poder da maquiagemQuando vi essa foto, não soube o que pensar… Sim fiquei impressionada com as transformações, mas ao mesmo tempo senti que deveria fazer algum tipo de comentário social, sobre a busca insana por um ideal de beleza que não existe, ou ainda pior, por um ideal de beleza da raça dominante na cultura de massa, os olhos maiores, as lentes de contato e os cabelos mais claros, emulando as aparências das caucasianas nórdicas.

o poder da maquiagem 2Mas depois eu parei um pouco mais para refletir e me senti uma hipócrita…Eu clareio meus cabelos, quero emagrecer, quero ter a pele perfeita, roupas melhores, unhas longas e manicuradas, olhos maiores (sim, acho que meus olhos são pequenos e tento aumentá-los com maquiagem) e acredito que todas as mulheres almejam aparências melhores por mais lindas que já sejam e os ideais de beleza que nos bombardeiam constantemente são os predominantes em Hollywood, os que são mais presentes nas revistas, novelas e passarelas – onde a grande maioria é branca e magra.

o poder da maquiagem 3As asiáticas talvez tomem medidas mais drásticas em termos de maquiagem, como o uso de cola para abrir os olhos. Mas quem sou eu para julgar que isso seja errado? Talvez pareça extremo para alguns que eu use lápis nas minhas sobrancelhas diariamente, além de base, corretivo, rímel e batom. Eu não nasci com sobrancelhas cheias e arcadas, assim como asiáticas não nasceram com olhos grandes e arredondados, que são considerados padrões de beleza.

o poder da maquiagem 4Eu acho olhos puxados bonitos, mas confesso que os acho ainda mais bonitos quando destacados por maquiagem, ou seja quando parecem um pouco maiores, e nitidamente, mais caucasianos. Não há nada de errado em usar maquiagem para ficar mais atraente, nem há nada de errado em fazer tantas outras coisas que fazemos, como ir para a academia, usar botox e fazer cirurgias plásticas.

o poder da maquiagem 5Hipocrisia à parte, eu acho essas fotos fascinantes e parabenizo essas mulheres por fazerem o que acham necessário para se sentirem melhores e mais confiantes.

A seguir, você pode ver a diferença gritante entre a metade do rosto maquiada e a outra metade sem maquiagem.

o poder da maquiagem 6Essas mulheres usam cola nos olhos, cílios postiços e lentes para aumentar o tamanho dos seus olhos.

poder da maquiagem 6O processo de colar os olhos para deixá-los mais abertos parece muito desconfortável, mas é bem comum no Japão, China e Coréia do Sul. No vídeo a seguir, você pode ver uma demonstração de como a cola é aplicada nas pálpebras.

Eu falhei em fazer qualquer tipo de comentário social nesse artigo, não tenho nada para acrescentar, não ofereço uma perspectivas interessante ou conselhos válidos. Todo mundo já sabe do poder da maquiagem, que vai além da superfície, que nos fazem nos sentir bem e isso vale muito mais do que a melhora na aparência, não quero ser repetitiva ou piegas. Não tenho o direito de julgar essas mulheres ou as condenarem por quererem uma aparência nada natural. Quero apenas admirar as imagens pelo que elas são.

 

author avatar

Maquiadora e cabeleireira nas horas vagas, blogueira e professora de inglês. Adoro o estilo dos anos 60, músicas dos Beatles, Xbox 360, política de esquerda e filmes de terror.

  • Marisa Orbelli

    Bem, há uns 2 anos atrás eu mal usava batom, só protetor solar mesmo, ou seja, saía praticamente de cara lavada.
    Com muitos quilos sobrando, problemas da vida que não são privilégio meu (ainda bem hahaha) me sentia a última bolacha do pacote, amassada, quebrada e pisada!
    Com ajuda das meninas do PB e uma amiga de outro blog (desculpe mas precisava citá-la) conheci o poder da maquiagem e hoje tenho minha humilde necessaire com minhas coisinhas, guardo tudo com cuidado e muito orgulho pq transformaram minha vida! Há quem acredite que seja apenas um artifícil, mas no meu caso posso afirmar que foi o início de grandes mudanças, estou em processo de reeducação alimentar, tenho um caminho bem longo pela frente mas se posso caminhar e me sentir linda e confiante, por que não?
    Adorei o post Ju, me fez refletir sabe?! Conclusão: Maquiagem não me deixou mais bonita apenas enquanto uso, me deixou mais confiante e disposta a vencer meus limites!

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      Marisa, sua linda!!! Pode falar o outro blog, vc sabe que e de casa e pode falar do que quiser!! Fico emocionada com seu depoimento!! Obrigada, querida!! E por vc que o PB existe! beijos!!!

      2014-03-12 14:52 GMT-04:00 Disqus :

      • Marisa Orbelli

        Awn Ju ♥ O blog é o Beladomus da minha amiga Vanessa Sial, juntas vcs me tiraram da caverna que me enfiei por anos e me transformaram em uma pessoa mais feliz, “colorida” e disposta a mudar a vida! Obrigada por existirem! Beijo no core :*

  • ceci

    maquiagem é poderosa mesmo. faz toda a diferença

    http://www.umdiasereichef.blogspot.com

  • Camilla Lima

    Tenho muita vontade de fazer um curso de maquiagem acho interessante

  • Camilla Lima

    Fiqueii boba, a maquiagem é realmente poderosa!!!!!!!!!!!

  • http://www.facebook.com/vanessa2m Vanessa Moreira

    Eu jamais imaginei passar cola nas pálpebras para abrir os olhos. Impressionante, mas não julgo também, acho que o importante é sentir-se bem.

  • Bia

    Eis que surge o equilíbrio! Fazer, se sentir bem mas não morrer se não puder fazer mais….é bem isso mesmo!

  • Bia

    Eu realmente queria ter os poderes magicos de mudar de rosto com maquiagem….mas ainda estou looonge disso…rs

    Colar o olho eh tenso, mas se olhar eu prefiro isso a cirurgia plastica…pelo menos nao coloca a vida da pessoa em risco e tal…mas que trabalho! Jesuis…rs

  • Isadora_Rezende

    I-M-P-R-E-S-S-I-O-N-A-N-T-E…Nunca duvide do poder de uma boa maquiagem!

    • Bia

      Tambem choquei Isa! Jamais serei artista a tal ponto…hahahahahahahha

      Adorei a ideia de ficar irreconhecivel…kkkkkkkk

      Mas acho que preciso ir pra coreia, japao ou china pra fazer uns cursos…kkkkkk

      • Isadora_Rezende

        Ficam com “cara” de desenho animado, rsrsrs.

  • Paola Oliveira de Camargo

    OMG! O que é isso? Cola nas pálpebras? Muito trabalho…

    Confesso que não gostei da maioria das fotos maquiadas. Sério, aquilo parecia olho de anime, o que causa uma estranheza muito grande, e chama a atenção por ser estranho, não por ser belo. Agora, aquela imagem do rosto meio maquiado meio limpo… Minha nossa! Parece meia menina linda e meia menina qualquer!

    • http://www.facebook.com/alexandra.paiva.10 Alexandra Paiva

      Concordo, Paola. Elas precisam moderar nos olhos,senão ficam estranhos de tanta extravagância. Sair do pouco pro muito não adianta, precisa de moderação/equilibrio!

  • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

    Imagina, Sarah, amo seus comentários longos, que nem são tão longos assim! Vc está certinha, mas a realidade é que muita gente não curte a própria aparência, eu confesso que odeio minha cara lavada, com olheira e manchas de espinhas quando acordo, prefiro meu look depois da base e batom, mas eu me acho bonita sim, eu me amo, apesar de querer me aprimorar por dentro e por fora! beijos

  • http://www.facebook.com/jayme.sanchesfilho.1 Jayme Sanches Filho

    Sei que ser sincero é dar a cara a tapa, muita gente vai te criticar e achar ruim, mas direi mesmo assim: se uma pessoa sente-se “melhor” usando maquiagem, sinceramente, está em péssimos lençóis. E é triste que a gente ache tão “natural” as pessoas viverem de mentiras pra si mesmas. Francamente, precisar se iludir, mentir pra si mesmo (por que, encaremos a verdade, por mais que queiramos disfarçar e usar jogo de palavras, a maquiagem não passa de uma baita mentira) para se sentir bem? Não vejo como isso possa fazer bem a alguém. Pelo contrário, era pra fazer mais mal ainda, pois a pessoa percebe que não é nada daquilo que finge ser. As asiáticas até pra entender, a cultura é totalmente diferente, fora que são povos muito parecidos e querem ser diferentes, destacar-se. Muita coisa lá é assim, muita coisa que acharíamos “estranho” e não aceitaríamos por aqui, lá é natural. Mas pera lá, aqui no ocidente? A gente já é miscigenado, diferentes uns dos outros até nos mínimos traços, não tem essa desculpa não. Realmente não dá pra julgar as asiáticas, a cultura é outra e a história é outra. Agora, aqui? Não cola. As pessoas precisam entender a diferença entre “beleza natural” e “beleza forçada”, pra não dizer “beleza falsa”. Quanto mais as mulheres se entopem de maquiagem, mais estão incentivando a sociedade continuar a ser superficial e exigir mulheres cada vez mais perfeitas, sempre lindas, irreais. Não percebem que são elas mesmas que passam a impressão de que “mulher precisa sempre estar impecável e perfeita” para os homens. Não estou contra a maquiagem, uma coisa ou outra tudo bem. Mas quando passa a ser um refúgio, algo para a pessoa sentir-se melhor ou aceita, passa a depender daquilo e usar trocentas coisas diferentes pra mudar sua aparência, isso é apenas uma insegurança não resolvida e deveria ser encarada de outras formas em vez da fuga da maquiagem. É apenas minha opinião, quem não concorda não precisa achar ruim. Mas seria bom pensar no assunto.

    • Lara

      Olá Jayme acredito eu que se maquiar tem a ver com cuidar de si mesma, homens também poderiam se não fosse o preconceito existente, Nossa sociedade vive sim na dependência da aparência e há maior valorização da pessoa dependendo da sua imagem. Mas ainda acho que o que deve prevalecer é o padrão de saúde, com o corpo e as dietas, higiene com a pele e cabelos e maquiagem serve pra de certa forma realçar isso :o que se tem de melhor e não apenas disfarçar, esconder as imperfeições. Vejo a maquiagem como uma forma alternativa de busca de adequação para melhorar de vida e fugir um pouco da insatisfação pessoal. O blog da Ju foca no aspecto do não exagero e prega que a maquiagem e tudo o mais deve ser na medida certa, que para a realização individual não se façam as coisas a qualquer custo, não se deve fazer sacrifícios e torturas em busca do ideal de perfeição. Teve um texto da Lô sobre o kindle que fala que se deve ler, estudar, se aprimorar pois a realização em outras áreas diminui um pouco a importância dada à estética considerada fútil por muitos pois, quando se tem segurança, a pessoa se preocupa menos com os modelos impostos.

      • Lara

        ei Ju foram duas resposta pq eu axei q nao tivesse salvado hehe, daí reescrevi tudo de novo, apaga ae qq coisa tá kkkk, é sempre bom dar uma força aki no blog, adoro tudo, pena eu não fazer mais comentários, vou dar um jeito de reparar isso rsrs, qdo eu faço vai duas vezes hehe

    • Lara

      Olá Jayme, maquiagem na minha opinião tem a ver com o fato de a pessoa se cuidar de si mesma. Tem a ver com saúde, higiene com pele e cabelos, dietas e maquiagem é uma alternativa pra se adequar.O que não pode ocorrer são os exageros a qualquer custo pra se buscar o ideal de perfeição. A nossa sociedade realmente dá grande valor à imagem mas o blog da Ju prega em vários de seus textos o bom senso, o equilíbrio pra fugir do ridículo e da dismorfofobia. Teve um texto da Lô sobre o kindle que diz que as pessoas devem ler, se aprimorar, estudar pois segurança em outras áreas diminui a importância que se dá à estética e a modelos impostos considerados por muitos como fútil.

      Porém é muito mais agradável e atraente ficar perto de uma pessoa bonita, elegante e inteligente, e a maquiagem ajuda a realçar isso. Percebo nos textos da Ju o referencial ocidental sim afinal ela mora nos EUA, mas deve ficar para nós o questionamento se os objetivos estéticos são para agradar a si próprio (sem exageros), ao outro ou seguir tendência e quais os resultados gerados a partir disso tudo.

      • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

        Linda, inteligente e sensata!! Disse tudo! beijos

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      É fácil ser contra o uso de maquiagem quando isso não faz parte da sua realidade e também quando, como homem, você recebe um passe livre pela sociedade sem ter que se conformar a certos padrões, sem ser objetificado e sem ter que viver sob o escrutínio que vem de ambos os sexos. Mulher com a unha descascada é desleixada, um homem com a unha suja é trabalhador, ou na maioria dos casos, ninguém nem olha para as unhas dos homens, porque isso não faz parte dos dados pelos quais julgamos um homem, os critérios para as mulheres são bem diferentes. Dizer que maquiagem é mentira e perpetua uma beleza falsa, é como dizer que um homem usando uma calça com um corte bem feito e uma camisa escura, está assim utilizando de uma ilusão de ótica para disfarçar seus quilos a mais e sua barriga de cerveja, afinal a grande maioria dos homens ficam bem melhores vestidos do que de cueca, pela sua lógica, roupas que te fazem sentir bem também contribuem para uma percepção mentirosa.

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      É fácil ser contra o uso de maquiagem quando isso não faz parte da sua realidade e também quando, como homem, você recebe um passe livre pela sociedade sem ter que se conformar a certos padrões, sem ser objetificado e sem ter que viver sob o escrutínio que vem de ambos os sexos. Mulher com a unha descascada é desleixada, um homem com a unha suja é trabalhador, ou na maioria dos casos, ninguém nem olha para as unhas dos homens, porque isso não faz parte dos dados pelos quais julgamos um homem, os critérios para as mulheres são bem diferentes. Dizer que maquiagem é mentira e perpetua uma beleza falsa, é como dizer que um homem usando uma calça com um corte bem feito e uma camisa escura, está assim utilizando de uma ilusão de ótica para disfarçar seus quilos a mais e sua barriga de cerveja, afinal a grande maioria dos homens ficam bem melhores vestidos do que de cueca, pela sua lógica, roupas que te fazem sentir bem também contribuem para uma percepção mentirosa.

      • Isadora_Rezende

        Não concordei com o ponto de vista dele, e iria deixar um comentário a respeito do que acho. Mas suas palavras representaram muito bem o que gostaria de dizer. Por isso, me pouparei de mais palavras, rsrs.

    • Paola Oliveira de Camargo

      Desculpa, mas… Não costumas ver muitos asiáticos por aí, né? Cara, chineses, japoneses e coreanos não são assim tão parecidos, e dizer isso é o mesmo que dizer que negros são todos idênticos, ou que os nórdicos são todos parecidos. Essa vontade de se estacar não tem a ver com ser muito semelhante a todos os demais. Apenas, como simples humanos não famosos e sem grande poder, tentamos sempre chamar a atenção dos outros pra nós mesmos, na ânsia de sermos notados, independentemente de sermos brancos, negros, amarelos, roxos ou o raio que o parta.

    • Bia

      Humhum….sou advogada….quero ver se você me contrata se eu for pra reunião de all star, cara lavada, cabelo limpo e unha cortada….eu não sou feia, mas automaticamente serei taxada de incompetente! Senta lá, Claudia!

      Só pra se ter uma ideia: http://beleza.terra.com.br/maquiagem/maquiagem-faz-mulher-parecer-mais-competente-diz-pesquisa,ef685272a1e27310VgnCLD100000bbcceb0aRCRD.html

    • greicy

      Concordo plenamente com seu ponto de vista e fico pasma ao ler “a sociedade nos impõe”, nós mulheres.Primeiro todos nós e todas nós, somos ” a sociedade”.Se exigem coisas das mulheres, foi porque as mulheres assinaram embaixo ou fizeram muito uso de tais benefícios, que a beleza oferece.Lí que se uma mulher concorrer à uma vaga de advogada e tiver de cara lavada, dificilmente levará vantagem.Desculpa, quem escreveu isso;mas não concordo.Noto que algumas(garotas) ficaram até certo ponto ofendidas com a opinião do Jayme, mostrando o nível de fanatismo midiático,em que as pessoas vivem.Não sou contra a maquiagem, acho lindo algumas transformações.Mas os casos acima, mostram uma falta total de auto-aceitação.Que bonito é só aquele perfil, que todo mundo sabe qual é.Eu acho isso muito perigoso!

    • greicy

      Concordo plenamente com seu ponto de vista e fico pasma ao ler “a sociedade nos impõe”, nós mulheres.Primeiro todos nós e todas nós, somos ” a sociedade”.Se exigem coisas das mulheres, foi porque as mulheres assinaram embaixo ou fizeram muito uso de tais benefícios, que a beleza oferece.Lí que se uma mulher concorrer à uma vaga de advogada e tiver de cara lavada, dificilmente levará vantagem.Desculpa, quem escreveu isso;mas não concordo.Noto que algumas(garotas) ficaram até certo ponto ofendidas com a opinião do Jayme, mostrando o nível de fanatismo midiático,em que as pessoas vivem.Não sou contra a maquiagem, acho lindo algumas transformações.Mas os casos acima, mostram uma falta total de auto-aceitação.Que bonito é só aquele perfil, que todo mundo sabe qual é.Eu acho isso muito perigoso!

    • Claudia

      De um ponto de vista puramente racional, a verdade está com você. Contudo, se considerarmos essas modificações de um ponto de vista antropológico e histórico, observaremos que a humanidade não se pauta pela racionalidade pura e simples no que tange ao corpo, o elemento chave aí chama-se cultura, que é algo adquirido e revela muito mais do que a vontade de parecer dessa ou daquela maneira. O modo como se lida com a aparência traz em si muitas outras informações (quando se vê para além da superfície, para além do simples ato em si): revela a interferência da sociedade no indivíduo, revela o quanto os comportamentos padronizados sustentam as sociedades e de que maneira, ou seja, sob qual cabedal de conceitos o fazem, revela valores. Importa pensar que em rigorosamente nenhuma sociedade humana deixa nem deixou de existir a modificação corporal, e em um número muito expressivo de sociedades, são os homens que passam por mudanças que exigem métodos brutais para que se estabeleçam. Tatuagens, furos, alargamentos, mutilações… e por aí vai. Mudar o corpo não é feminino, nem ocidental, é humano.

    • Claudia

      De um ponto de vista puramente racional, a verdade está com você. Contudo, se considerarmos essas modificações de um ponto de vista antropológico e histórico, observaremos que a humanidade não se pauta pela racionalidade pura e simples no que tange ao corpo, o elemento chave aí chama-se cultura, que é algo adquirido e revela muito mais do que a vontade de parecer dessa ou daquela maneira. O modo como se lida com a aparência traz em si muitas outras informações (quando se vê para além da superfície, para além do simples ato em si): revela a interferência da sociedade no indivíduo, revela o quanto os comportamentos padronizados sustentam as sociedades e de que maneira, ou seja, sob qual cabedal de conceitos o fazem, revela valores. Em suma, ao analisar as transformações corporais, os cuidados com o corpo e vestuário, poderemos ter um vislumbre do papel que tais e tais indivíduos desempenham em dada sociedade. Existe uma lógica que nem sempre é explícita, mas é intuitiva. Temos um exemplo claro com a resposta da colega Bia, advogada… podemos ver que de antemão se espera dela que se coadune com o dress code da advocacia, da mesma forma que não esperamos ver um show de heavy metal em que o guitarrista use sapatos envernizados, terno e gel no cabelo. O corpo fala. Importa pensar que em rigorosamente nenhuma sociedade humana deixa nem deixou de existir a modificação corporal, e em um número muito expressivo de sociedades, são os homens que passam por mudanças que exigem métodos brutais para que se estabeleçam. Tatuagens, furos, alargamentos, mutilações… e por aí vai. Mudar o corpo não é feminino, nem ocidental, é humano.

    • Claudia

      De um ponto de vista puramente racional, a verdade está com você. Contudo, se considerarmos essas modificações de um ponto de vista antropológico e histórico, observaremos que a humanidade não se pauta pela racionalidade pura e simples no que tange ao corpo, o elemento chave aí chama-se cultura, que é algo adquirido e revela muito mais do que a vontade de parecer dessa ou daquela maneira. O modo como se lida com a aparência traz em si muitas outras informações (quando se vê para além da superfície, para além do simples ato em si): revela a interferência da sociedade no indivíduo, revela o quanto os comportamentos padronizados sustentam as sociedades e de que maneira, ou seja, sob qual cabedal de conceitos o fazem, revela valores. Em suma, ao analisar as transformações corporais, os cuidados com o corpo e vestuário, poderemos ter um vislumbre do papel que tais e tais indivíduos desempenham em dada sociedade. Existe uma lógica que nem sempre é explícita, mas é intuitiva. Temos um exemplo claro com a resposta da colega Bia, advogada… podemos ver que de antemão se espera dela que se coadune com o dress code da advocacia, da mesma forma que não esperamos ver um show de heavy metal em que o guitarrista use sapatos envernizados, terno e gel no cabelo. O corpo fala. Importa pensar que em rigorosamente nenhuma sociedade humana deixa nem deixou de existir a modificação corporal, e em um número muito expressivo de sociedades, são os homens que passam por mudanças que exigem métodos brutais para que se estabeleçam. Tatuagens, furos, alargamentos, mutilações… e por aí vai. Mudar o corpo não é feminino, nem ocidental, é humano.

    • Claudia

      De um ponto de vista puramente racional, a verdade está com você. Contudo, se considerarmos essas modificações de um ponto de vista antropológico e histórico, observaremos que a humanidade não se pauta pela racionalidade pura e simples no que tange ao corpo, o elemento chave aí chama-se cultura, que é algo adquirido e revela muito mais do que a vontade de parecer dessa ou daquela maneira. O modo como se lida com a aparência traz em si muitas outras informações (quando se vê para além da superfície, para além do simples ato em si): revela a interferência da sociedade no indivíduo, revela o quanto os comportamentos padronizados sustentam as sociedades e de que maneira, ou seja, sob qual cabedal de conceitos o fazem, revela valores. Em suma, ao analisar as transformações corporais, os cuidados com o corpo e vestuário, poderemos ter um vislumbre do papel que tais e tais indivíduos desempenham em dada sociedade. Existe uma lógica que nem sempre é explícita, mas é intuitiva. Temos um exemplo claro com a resposta da colega Bia, advogada… podemos ver que de antemão se espera dela que se coadune com o dress code da advocacia, da mesma forma que não esperamos ver um show de heavy metal em que o guitarrista use sapatos envernizados, terno e gel no cabelo. O corpo fala. Importa pensar que em rigorosamente nenhuma sociedade humana deixa nem deixou de existir a modificação corporal, e em um número muito expressivo de sociedades, são os homens que passam por mudanças que exigem métodos brutais para que se estabeleçam. Tatuagens, furos, alargamentos, mutilações… e por aí vai. Mudar o corpo não é feminino, é humano.

    • Claudia

      De um ponto de vista puramente racional, a verdade está com você. Contudo, se considerarmos essas modificações de um ponto de vista antropológico e histórico, observaremos que a humanidade não se pauta pela racionalidade pura e simples no que tange ao corpo, o elemento chave aí chama-se cultura, que é algo adquirido e revela muito mais do que a vontade de parecer dessa ou daquela maneira. O modo como se lida com a aparência traz em si muitas outras informações (quando se vê para além da superfície, para além do simples ato em si): revela a interferência da sociedade no indivíduo, revela o quanto os comportamentos padronizados sustentam as sociedades e de que maneira, ou seja, sob qual cabedal de conceitos o fazem, revela valores. Em suma, ao analisar as transformações corporais, os cuidados com o corpo e vestuário, poderemos ter um vislumbre do papel que tais e tais indivíduos desempenham em dada sociedade. Existe uma lógica que nem sempre é explícita, mas é intuitiva. Temos um exemplo claro com a resposta da colega Bia, advogada… podemos ver que de antemão se espera dela que se coadune com o dress code da advocacia, da mesma forma que não esperamos ver um show de heavy metal em que o guitarrista use sapatos envernizados, terno e gel no cabelo. O corpo fala. Importa pensar que em rigorosamente nenhuma sociedade humana deixa nem deixou de existir a modificação corporal, e em um número muito expressivo de sociedades, são os homens que passam por mudanças que exigem métodos brutais para que se estabeleçam. Tatuagens, furos, alargamentos, mutilações… e por aí vai. Mudar o corpo não é feminino, é humano.

    • Claudia

      De um ponto de vista puramente racional, a verdade está com você. Contudo, se considerarmos essas modificações de um ponto de vista antropológico e histórico, observaremos que a humanidade não se pauta pela racionalidade pura e simples no que tange ao corpo, o elemento chave aí chama-se cultura, que é algo adquirido e revela muito mais do que a vontade de parecer dessa ou daquela maneira. O modo como se lida com a aparência traz em si muitas outras informações (quando se vê para além da superfície, para além do simples ato em si): revela a interferência da sociedade no indivíduo, revela o quanto os comportamentos padronizados sustentam as sociedades e de que maneira, ou seja, sob qual cabedal de conceitos o fazem, revela valores. Em suma, ao analisar as transformações corporais, os cuidados com o corpo e vestuário, poderemos ter um vislumbre do papel que tais e tais indivíduos desempenham em dada sociedade. Existe uma lógica que nem sempre é explícita, mas é intuitiva. Temos um exemplo claro com a resposta da colega Bia, advogada… podemos ver que de antemão se espera dela que se coadune com o dress code da advocacia, da mesma forma que não esperamos ver um show de heavy metal em que o guitarrista use sapatos envernizados, terno e gel no cabelo. O corpo fala. Importa pensar que em rigorosamente nenhuma sociedade humana deixa nem deixou de existir a modificação corporal, e em um número muito expressivo de sociedades, são os homens que passam por mudanças que exigem métodos brutais para que se estabeleçam. Tatuagens, furos, alargamentos, mutilações… e por aí vai. Mudar o corpo não é feminino, é humano.

    • Claudia

      De um ponto de vista puramente racional, a verdade está com você. Contudo, se considerarmos essas modificações de um ponto de vista antropológico e histórico, observaremos que a humanidade não se pauta pela racionalidade pura e simples no que tange ao corpo, o elemento chave aí chama-se cultura, que é algo adquirido e revela muito mais do que a vontade de parecer dessa ou daquela maneira. O modo como se lida com a aparência traz em si muitas outras informações (quando se vê para além da superfície, para além do simples ato em si): revela a interferência da sociedade no indivíduo, revela o quanto os comportamentos padronizados sustentam as sociedades e de que maneira, ou seja, sob qual cabedal de conceitos o fazem, revela valores. Em suma, ao analisar as transformações corporais, os cuidados com o corpo e vestuário, poderemos ter um vislumbre do papel que tais e tais indivíduos desempenham em dada sociedade. Existe uma lógica que nem sempre é explícita, mas é intuitiva. Temos um exemplo claro com a resposta da colega Bia, advogada… podemos ver que de antemão se espera dela que se coadune com o dress code da advocacia, da mesma forma que não esperamos ver um show de heavy metal em que o guitarrista use sapatos envernizados, terno e gel no cabelo. O corpo fala. Importa pensar que em rigorosamente nenhuma sociedade humana deixa nem deixou de existir a modificação corporal, e em um número muito expressivo de sociedades, são os homens que passam por mudanças que exigem métodos brutais para que se estabeleçam. Tatuagens, furos, alargamentos, mutilações… e por aí vai. Mudar o corpo não é feminino, é humano.

    • Claudia

      De um ponto de vista puramente racional, a verdade está com você. Contudo, se considerarmos essas modificações de um ponto de vista antropológico e histórico, observaremos que a humanidade não se pauta pela racionalidade pura e simples no que tange ao corpo, o elemento chave aí chama-se cultura, que é algo adquirido e revela muito mais do que a vontade de parecer dessa ou daquela maneira. O modo como se lida com a aparência traz em si muitas outras informações (quando se vê para além da superfície, para além do simples ato em si): revela a interferência da sociedade no indivíduo, revela o quanto os comportamentos padronizados sustentam as sociedades e de que maneira, ou seja, sob qual cabedal de conceitos o fazem, revela valores. Em suma, ao analisar as transformações corporais, os cuidados com o corpo e vestuário, poderemos ter um vislumbre do papel que tais e tais indivíduos desempenham em dada sociedade. Existe uma lógica que nem sempre é explícita, mas é intuitiva. Temos um exemplo claro com a resposta da colega Bia, advogada… podemos ver que de antemão se espera dela que se coadune com o dress code da advocacia, da mesma forma que não esperamos ver um show de heavy metal em que o guitarrista use sapatos envernizados, terno e gel no cabelo. O corpo fala. Importa pensar que em rigorosamente nenhuma sociedade humana deixa nem deixou de existir a modificação corporal, e em um número muito expressivo de sociedades, são os homens que passam por mudanças que exigem métodos brutais para que se estabeleçam. Tatuagens, furos, alargamentos, mutilações… e por aí vai. Mudar o corpo não é feminino, é humano.

  • Cláudia

    Obrigada, Ju, por ter respondido a minha pergunta anterior.

    Sou extremamente alérgica, já testei rímel nacionais, outros gringos, atualmente uso um da Clinique, não me causa alergia ocular, só que é um rímel meio sem graça, sabe? Não dá aquela emoção no visual. Acho suas maquiagens lindas, pode me indicar um rímel a prova d’água, power, para olhos sensíveis?

    Bjo

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      Olá Claudia, há outros rímeis da Clinique que são dramáticas, eu amo a High Impact Waterproof da marca. beijos

      • Bia

        Não da pra aumentar os cílios passando uma camadinha de sombra anti alérgica antes do rímel, Ju?

  • Poli

    Impressionante!

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      Também fiquei boquiaberta! beijos

  • http://www.facebook.com/people/Vivian-Diniz/100001964888250 Vivian Diniz

    quando era criança queria muito ser japonesa, acho que ainda tenho um pouco disso rs mas qto ao negócio da make acho que se a pessoa se sente bem , feliz, não vejo problema, desde que não faça nada absurdo que prejudique a saúde (tanto mental qto física).

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      Concordo plenamente! :)

  • Carla

    Eu particularmente acho lindo os olhinhos puxados, aqueles cabelos bem pretos e pele bem branquinha delas, assim como acho lindas as morenas e as loiras, cada uma tem sua beleza própria, acho errado existir padrões de beleza, ja pensou se todas de cada país fossem iguaiszinhas, que graça tem todo mundo ser igual em um país ou em qualquer outro lugar? As diferenças estão ai para serem adimiradas! Não sou contra maquiagem, acho ela super útil para realçar a beleza e esconder alguns defeitinhos, além de tudo protege nossa pele. Ótima matéria Ju, parabéns!

  • Carla

    Eu particularmente acho lindo os olhinhos puxados, aqueles cabelos bem pretos e pele bem branquinha delas, assim como acho lindas as morenas e as loiras, cada uma tem sua beleza própria, acho errado existir padrões de beleza, ja pensou se todas de cada país fossem iguaiszinhas, que graça tem todo mundo ser igual em um país ou em qualquer outro lugar? As diferenças estão ai para serem adimiradas! Não sou contra maquiagem, acho ela super útil para realçar a beleza e esconder alguns defeitinhos, além de tudo protege nossa pele. Ótima matéria Ju, parabéns!

  • Carla

    Eu particularmente acho lindo os olhinhos puxados, aqueles cabelos bem pretos e pele bem branquinha delas, assim como acho lindas as morenas e as loiras, cada uma tem sua beleza própria, acho errado existir padrões de beleza, ja pensou se todas de cada país fossem iguaiszinhas, que graça tem todo mundo ser igual em um país ou em qualquer outro lugar? As diferenças estão ai para serem adimiradas! Não sou contra maquiagem, acho ela super útil para realçar a beleza e esconder alguns defeitinhos, além de tudo protege nossa pele. Ótima matéria Ju, parabéns!

  • Carla

    Eu particularmente acho lindo os olhinhos puxados, aqueles cabelos bem pretos e pele bem branquinha delas, assim como acho lindas as morenas e as loiras, cada uma tem sua beleza própria, acho errado existir padrões de beleza, ja pensou se todas de cada país fossem iguaiszinhas, que graça tem todo mundo ser igual em um país ou em qualquer outro lugar? As diferenças estão ai para serem adimiradas! Não sou contra maquiagem, acho ela super útil para realçar a beleza e esconder alguns defeitinhos, além de tudo protege nossa pele. Ótima matéria Ju, parabéns!

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      Com certeza, há beleza em todas as raças e também acho as asiáticas lindas, é uma pena que exista um padrão tão dominante. 80% das modelos de sucesso são caucasianas… obrigada, Carla! beijos

  • Sa

    Nossa, impressionante mesmo o que uma maquiagem faz! Por isso quando vejo uma revista não me sinto mais tão fora dos padrões, procuro melhorar, mas não com a mesma sede de antes, não me cobro mais tanto em querer chegar a esses padrões que nem são reais, como, infelizmente, muita gente pensa que existe e em muitos casos, não raros, colocam em risco a própria vida.

  • Sa

    Nossa, impressionante mesmo o que uma maquiagem faz! Por isso quando vejo uma revista não me sinto mais tão fora dos padrões, procuro melhorar, mas não com a mesma sede de antes, não me cobro mais tanto em querer chegar a esses padrões que nem são reais, como, infelizmente, muita gente pensa que existe e em muitos casos, não raros, colocam em risco a própria vida.

  • Sa

    Nossa, impressionante mesmo o que uma maquiagem faz! Por isso quando vejo uma revista não me sinto mais tão fora dos padrões, procuro melhorar, mas não com a mesma sede de antes, não me cobro mais tanto em querer chegar a esses padrões que nem são reais, como, infelizmente, muita gente pensa que existe e em muitos casos, não raros, colocam em risco a própria vida.

  • Sa

    Nossa, impressionante mesmo o que uma maquiagem faz! Por isso quando vejo uma revista não me sinto mais tão fora dos padrões, procuro melhorar, mas não com a mesma sede de antes, não me cobro mais tanto em querer chegar a esses padrões que nem são reais, como, infelizmente, muita gente pensa que existe e em muitos casos, não raros, colocam em risco a própria vida.

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      Ah com certeza, até as próprias modelos e atrizes olham para suas capas de revistas e desejam ser como as tais, aquilo não existe! beijos

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002472039641 Lô Magalhães

    Eu gosto dos meus olhos puxadinhos e tenho ódio de maquiador que fica tentando usar técnicas pra aumentar os meus. Ao contrário de vc, gosto que evidenciem ainda mais meus traços e não tento usar maquiagem pra aumentar, em nenhuma hipótese. Acho engraçado toda vez que leio artigos sobre maquiagem para olhos puxadinhos, as pessoas despejam técnicas pra fazê-los maior… Afff Adorei a matéria, Ju. Beijos, fofa.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002472039641 Lô Magalhães

    Eu gosto dos meus olhos puxadinhos e tenho ódio de maquiador que fica tentando usar técnicas pra aumentar os meus. Ao contrário de vc, gosto que evidenciem ainda mais meus traços e não tento usar maquiagem pra aumentar, em nenhuma hipótese. Acho engraçado toda vez que leio artigos sobre maquiagem para olhos puxadinhos, as pessoas despejam técnicas pra fazê-los maior… Afff Adorei a matéria, Ju. Beijos, fofa.

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      kkkkk, é uma questão de preferências, eu também acho seus olhos lindos, tem a ver com proporção, o que vai com cada tipo de rosto, eu acho que meu rosto é meio grande para meus olhos, minha testa é maior, etc… a gente est´sempre procurando por simetria e isso vai de cada um. beijos

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002472039641 Lô Magalhães

    Eu gosto dos meus olhos puxadinhos e tenho ódio de maquiador que fica tentando usar técnicas pra aumentar os meus. Ao contrário de vc, gosto que evidenciem ainda mais meus traços e não tento usar maquiagem pra aumentar, em nenhuma hipótese. Acho engraçado toda vez que leio artigos sobre maquiagem para olhos puxadinhos, as pessoas despejam técnicas pra fazê-los maior… Afff Adorei a matéria, Ju. Beijos, fofa.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002472039641 Lô Magalhães

    Eu gosto dos meus olhos puxadinhos e tenho ódio de maquiador que fica tentando usar técnicas pra aumentar os meus. Ao contrário de vc, gosto que evidenciem ainda mais meus traços e não tento usar maquiagem pra aumentar, em nenhuma hipótese. Acho engraçado toda vez que leio artigos sobre maquiagem para olhos puxadinhos, as pessoas despejam técnicas pra fazê-los maior… Afff Adorei a matéria, Ju. Beijos, fofa.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002472039641 Lô Magalhães

    Eu gosto dos meus olhos puxadinhos e tenho ódio de maquiador que fica tentando usar técnicas pra aumentar os meus. Ao contrário de vc, gosto que evidenciem ainda mais meus traços e não tento usar maquiagem pra aumentar, em nenhuma hipótese. Acho engraçado toda vez que leio artigos sobre maquiagem para olhos puxadinhos, as pessoas despejam técnicas pra fazê-los maior… Afff Adorei a matéria, Ju. Beijos, fofa.

  • Thabata Dias

    Oi Ju, Adorei seu comentário e principalmente o fato de não ser hipocrita criticando a vaidade alheia. Parabéns! bjus

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      Obrigada Thabata! Como poderia… sou ultra vaidosa e estou sempre usando maquiagem, temos que assumir numa boa, maquiagem não é taboo. beijos

  • http://www.facebook.com/Suka.Milky Suka Milky

    alem da cola nos olhos as asiaticas tbm usam uma lente pra deixar a a iris do olhos maior… se vc reparar bem nao só os olhos estão maiores as iris tbm… é pra ficar mais parecido com os animes deles… eu amo a cultura asiatica… são tão inteligentes, e é genial (embora um pouco bizarro) manipular os olhos pra parecerem maiores, e sem cirurgia, é como se tranformar em outra pessoa,,, eu nao sei se teria coragem, deve ser desconfortavel sem dizer dolorido até se acostumar, mais eu acho muito show

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      Sim, as lentes ficam um pouco estranhas às vezes, mas é o que elas gostam, então tá valendo, muitos dizem que usar curvex ou fazer peeling é desconfortável, mas a gente usa essas coisas numa boa, não dá pra julgar. beijos

  • Sheila Almeida

    Oiiii Jú!!!!! Escrevi poucas vezes pra vcs mas já me sinto íntima!!!! Afinal Amo o PB!!!!
    Eu adorei o artigo, e concordo contigo!!! Tenho o olho esquerdo um pouco mais caído que o direito e adoro os truques de maquiagem para realçá-lo e deixá-lo mais proporcional. Não podemos criticar e sim buscar entender os padrões de beleza de cada lugar… No Brasil é tão fácil fazer cirurgia plástica que existem financiamentos e excursões de beleza!!! Então é hipocrisia criticarmos!!! Como a Bruna, adoraria ter uma colinha dessas….rs… Bom já falei demais… Bjus meninas!!!!!!!!

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      Oi querida!! Somos íntimas sim e trata de comentar mais, danadinha! Vc tem razão, aqui nos EUA plástica é super taboo, quem faz é geralmente criticado, mas no Brasil é bem mais aceito, não podemos julgar mesmo! beijos

  • http://www.facebook.com/brunadesouzamiranda Bruna Souza

    Aii quero uma colinha dessas kkkkkkk

    • http://www.produtosdebeleza.com/ Juliana Lino

      kkkkkk! Deve ter no buyincoins, Bru! Mas ouvi falar que o olho fica meio ressecado, pois vc não pode piscar direito, deve ser meio chato de usar, mas vai fundo, amiga, eu dou força, apesar de adorar seu olhinhos! beijos

  • http://www.facebook.com/brunadesouzamiranda Bruna Souza

    Aii quero uma colinha dessas kkkkkkk